Categories
Modelos de Aquários

Aquários Japoneses

Introdução

Os peixes japoneses como já disse na seção sobre peixes ornamentais são muito criados por aquaristas de todo o mundo, em aquários e até em tanques ou lagos. Eles crescem muito, destroem todas as plantas, sujam bastante o aquário mas por outro lado os peixes japoneses são bastante resistentes, vivem em água com temperaturas muito baixas e ficam lindos com suas enormes caudas. Bom, aqui eu vou falar um pouco sobre os aquários japoneses(montagem, acessórios, peixes, iluminação e etc).

Acessórios

Por serem peixes grandes e que sujam bastante o aquário é necessário ter um sistema de filtragem e oxigenação muito eficiêntes. É necessário uma boa oxigenação pois os Kinguios e as Carpas precisam muito mais de oxigênio do que os outros peixes menores.

A FILTRAGEM pode ser feita com filtros externos(recomendado), filtragem biológica(pouco recomendado), com filtros embutidos dentro do aquário ou aqueles que usam lâ acrílica.

A OXIGENAÇãO, tome muito cuidado com isso. Cuidado quando for usar compressores de ar pois o mesmo deve ser bom, durável, potente, mas esses tipos de bombas são mais recomendados para ornamentar aquários pois soltam bolhinhas que ficam muito legal.

Os mais indicados são os filtros externos (que além de filtrar a água ele oxigena muito bem) e as bomas submersas que são as mais indicadas p/ oxigenção pois além de oxigenar elas circulam a água. Agora você tem que ver qual equipamento você prefere para que seu aquário fique legal.

Iluminação

A iluminação não é muito exigido para este tipo de aquário. Existem lâmpadas fluorescentes que deixam a coloração dos peixes mais viva, mas o preço dela também é bem alto.

Você pode usar as fluorescentes luz do dia normalmente usando a fórmula 0.5 a 1.0 watt por litro de água ou aproximadamente isso. Outra maneirapode ser aquelas lâmpadas econômicas que iluminam muito bem. Use a mesma fórmula para calcular a potência da luz.

Montagem

Quanto a montagem do aquário não tem segredo. Decore o mais parecido possível com po seu ambiente natural(rios e lagos) colocando cascalho de rio, algumas rochas e nem pense em plantas naturais. Aquário para criar estes peixes não é recomendável ser menor do que 60L pois os peixes crescem bastante.

Peixes

Quem são os tais peixes japoneses? Qual espécie? Que família?
Os peixes Japoneses são as carpas e os Kinguios, mas tem espécies diferentes.

Kinguios: Tem o Kinguio Bolha, Cometa, Red Cap, Oranda, Cabeça de Leão e o tradicional japonês.

Carpas: As espécie de carpas não são muitas, tem a Carpa Véu e a Carpa tradicional.

Estes peixes podem ser criados naturalmente em tanques, lagos (esses de jardim), caixas d’água mas sempre respeitando todas as suas necessidades(alimentação, filtragem, oxigenação e etc).
Os Kinguios sofrem por ter caudas grandes e belas pois são bastante perseguidos por outros peixes que adoram belisca-las.

CO2 – Sua importancia, como funciona e os procedimentos.

As plantas tem um ciclo chamado fotossíntese. Esse ciclo é mais ou menos assim:
Durante as horas de luz elas usam o CO2 e liberam oxigenio e durante as horas escuras (sem nenhuma luz) as plantas usam o oxigênio e liberam o CO2.

Em aquários a fotossíntese é realizada entre 9 e 12 horas com luz mais ou menos e a equilibração do processo é feito nas outras horas. As lâmpadas que mais se adequam às exigências (para a sobrevivência) das plantas aquáticas são as fluorescentes.

As plantas precisam de carbono, fósforo, potássio, ferro, o CO2 que tam,bém funciona como um nutriente e entre outros. Para que não seja perdido o CO2 da água, não pode ser utilizado bombas com aquelas pedras porosas ou que soltam bolhas de oxigênio, ao menos que esteja ligado a algum sistema de injeção de CO2.

Ingerir CO2 sem controle pode reduzir o ph da água rapidamente, o que é prejudicial aos peixes. O que pode ser prejudicial às plantas e os peixes é a injeção de CO2 sem controle, sem que às plantas precisem ou que voçê coloque CO2 na água mas não forneça mais nenhum nutriente (basicamente os citados acima).

Assim as plantas certamente não se desenvolverão ou até morrerão, a fotossíntese pode não ocorrer ou ocorrer o processo chamado de Descalcificação Biogênica, ou seja, retiram o Bicarbonato, o que pode elevar o PH.

O Modo mais barato e simples para injetar CO2 no aquário é um modo bem caseiro.

Pegue uma garrafa de vidro ou plástico de 1 ou 2 litros. Fure a tampa para que possa passar uma manguerinha com uma pedra porosa na outra ponta (aquela de bombas de aquário) e cole com silicone ou algo parecido.

  • Adicione 800ml de água da torneira
  • 100ml e de água mineral sem gás
  • 1 ½ colher de sopa de fermento biológico.
  • 1 xícara de açúcar

Coloque tudo na garrafa, tampe e coloque a mangueira com a pedra porosa dentro do aquário. A reação começará a ocorrer em 1 hora. No período em que o CO2 está sendo injetado, controle o ph sem deixa-lo variar bruscamente (0.2 por dia).

Existem outros sistemas modernos que vem com redutores de pressão, manômetros controladores de PH automático que corta a injeção quanto chegar o PH desejado. Nesse sistema voçê irá pagar uns 1000 doláres mais ou menos.

Categories
Modelos de Aquários

Aquário de Água Doce – Luisa Soares

Essa máteria foi enviada por um leitor. Lembramos que caso queira seu aquário em nosso site, favor enviar foto, dados e um pequeno resumo para nossa equipe através do link de contato.

Este aquário foi montado na casa do meu pai. Já passaram por este aquário vários peixes, desde Discos a néons, Tetras-Diamante, Peixes Zebra, entre outros. É um aquário praticamente “autosuficente”, pois só faço mudanças de água quando vou de férias ao Açores, ou seja, na melhor das hipoteses de 2 em 2 meses e, normalmente, troco 60 a 70 litros de água de cada vez que vou lá. Não tenho tido muitos problemas com este aquário o que é de admirar devido às poucas mudanças de água realizadas e aos espaços de tempo entre elas. A maior parte dos peixes que tive e tenho neste aquário são peixes bastante resistentes e adaptam-se bastante bem às condições do aquário.

As plantas desenvolvem-se muito bem, especialmente a Egeria densa, que chega a crescer até aos 100cm antes que eu tenha oportunidade de poda-la. Já tive várias criações de Kribensis neste aquário, mas os pequenos não sobreviviam mais do que duas semanas. O peixe mais velho que tenho neste aquário é um Néon Negro que veio junto com outros da sua espécie de um outro aquário meu, tendo cerca de 5 anos.

 Aquário Modelo

Tamanho

100cmx42cmx51cm

Capacidade real

150 litros

Iluminação

2x Florescentes “Daylight”

Filtro

Interno com bomba de 600 litros/hora

Aquecedor

TetraTec 200W

Decoração

Pedras Vulcânicas negras e vermelhas e troncos

Flora

Egeria densa, Vallisneria gigantea, Microsorum pteropus (Feto de Java)

Fauna

7 Tetras Limão (Hyphessobrycon pulchripinnis)
2
Kribensis (Pelvicachromis pulcher)
2
Espadas (Xiphophorus helleri)
2
Gouramis Azuis (Trichogaster trichopterus sumatranus)
1 Botia Hora (Botia horae)
1
Néon Negro (Hyphessobrycon herbertaxelrodi)
1 Tetra Serpa (Hyphessobrycon serpae)
1
Barbo Tigre Laranja (Barbus tetrazona)
1 Limpa-Vidros (Gyrinocheilus aynomieri)

Parâmetros da água

pH: 7
Amónia: não detectável
Nitrito: não detectável
Temperatura: 27ºC

[ad]