Categories
Lista de Peixes para Aquário

Barbo Sumatra

Nome científico: Capoeta tetrazona
Nome popular: Barbo sumatrano

O barbo sumatrano faz parte da família dos Ciprinídeos. É um peixe extremamente agitado, adora arrancar pedacinhos das nadadeiras dos outros peixes, principalmente se este for lento e tiver longas nadadeiras, como os guppys por exemplo. Ele é bastante ativo e resistente, é considerado o barbo mais comum em aquários. O que justifica sua procura insistente por parte dos criadores não é pelo seu comportamento obviamente e sim por sua beleza.

O sumatra tem as laterais em tom prateado com reflexos amarelos ou avermelhados. O dorso geralmente é marrom e quatro listas pretas verticais se distribuem pela cabeça e corpo. As bordas das escamas são em tom mais escuro que seu corpo e as nadadeiras são mescladas de vermelho e preto.

Para mante-los em aquários comunitários temos duas opções, uma é botarmos uns 8 juntos, pois na natureza eles são acostumados a viver em cardumes e assim ficarão em um corre corre de um lado para outro, felizes, sem causar nenhum dano aos outros peixes. Outra é coloca-los juntos com peixes também agressivos, pois assim um não enfrentará o outro.

Os sumatranos não são muito exigentes quanto a alimentação, plantas, mas temos que der os cuidados básicos de sempre, como lhe fornecer uma alimentação variada com flocos, artêmia, vegetais, crustáceos. O aquário para sua criação deve ter pelo menos capacidade para 60 litros, coloque plantas bem resistentes, porque eles também gostam muito arranca-las, é importante deixar espaço livre para eles, principalmente no centro, a temperatura deve estar entre 23 e 27 graus, o Ph neutro, ou perto disso.

Reprodução

A maior dificuldade na reprodução dos sumatranos é impedir que os famintos pais comam todos os ovos antes que eclodam e depois os filhotes, que por milagre, tenham conseguido escapar. Se você quer realmente tentar reproduzi-lo deve colocar apenas um casal num aquário e para você se certificar que realmente é um casal basta ver no tamanho e coloração, o macho é menor e apresenta uma coloração mais vermelhada na boca e intensa na nadadeira dorsal que a fêmea. Primeiro o macho vai empurrando a fêmea contra as plantas ou para o fundo, a fêmea então libera os óvulos e o macho os espermatozóides, ocorrendo a fecundação na água. Fecundados os ovos caem no fundo do aquário ou em nas folhas das plantas. Nessa mesma hora os barbos devem ser retirados do aquário e num período de 24 a 30 horas os filhotes nascerão.

Os alevinos ficarão sem comer durante mais ou menos 4 dias, quando então você irá oferecer uma alimentação à base de infusórios e náuplios de artemia. Somente depois de 1 mês é que passarão a consumir alimentos em pó e nutrientes de peixes adultos. Tome cuidado para não exagerar na alimentação e faça trocas parciais da água dos alevinos a cada 20 dias.

[ad]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *