Peixe Tanictis

By • Apr 6th, 2010 • Category: Peixes de Água Doce

Nome científico: Tanichthys albonubes
Nome popular: Tanictis

A história do tanictis tem tudo para ser ser uma fábula, assim como todas as encantadores histórias orientais. Mas ela é real, bonita e começa numa manhã, com um garoto chinês brincando num dos riachos de sua aldeia. Surpreso, ele vê um peixe até então desconhecido e animado corre para mostrar sua descoberta a seu amigo naturalista Lin, que o batizou de Tanichthys albonubes, que em latim quer dizer ” peixe de Tan da Nuvem Branca”, em homenagem ao Tan, o garoto que descobriu o peixe.

O Tanictis traz satisfação a seus criadores, sendo um dos favoritos dos aquaristas. É também uma espécie ideal para quem está começando no aquarismo, pois ele é muito resistente, come de tudo e é ótimo para aquários comunitários. Geralmente nadando em cardumes na natureza, o pacífico e pequeno tanictis(mede no máximo 4 cm) atrai a atenção de qualquer um, tanto por seu nado de movimentos rápidos como pelo lindo colorido.

Este ciprinídeo pouco exigirá do aquarista para ser mantido em cativeiro. Preferindo as baixas temperaturas, a água do aquário pode variar entre 16 e 18 graus no inverno e de 20 a 2 graus no verão. O pH ideal é em torno de 6,9. As plantas que eles mais gostam são a Elodea e Cabomba.

Reprodução

A reprodução da espécie em cativeiros é muito fácil de ser obtida. Separe 2 fêmeas e 3 machos em um aquário com água ácida, pode-se perceber que os machos ficam com as cores mais acentuadas e passam a fazer a corte as fêmeas, dando início ao ritual do acasalamento. Terminada a cerimônia, a fêmea libere entre 50 e 100 ovos que irão aderir as plantas ou nas paredes dos aquários.

Os adultos devem ser retirados do aquário. Os ovos eclodirão 48 horas após a desova. Com dois dias de vida, os alevinos podem ser alimentados com uma mistura a base de gema de ovo cozido e leite em pó. Deve ser servida 3 vezes por dia e em pequenas quantidades.

Leave Comment