O Peixe Cresce de acordo com o tamanho do Aquário?

By • Nov 5th, 2009 • Category: Curiosidades

É verdade que o peixe cresce de acordo com o tamanho do Aquário?
Não.

Os peixes, como os outros seres vivos, têm seu tamanho, colorido, formato, e outras características determinadas pelo seu código genético.

Essa crença de que se o aquário é pequeno o peixe fica pequeno é velha, do tempo em que os peixinhos raramente viviam mais de 10 dias em aquário… Tempos idos, pois hoje, com todo o conhecimento que se desenvolveu no aquarismo, o período médio de vida do peixe no aquário pode ultrapassar sua expectativa de vida na natureza! Em um aquário bem planejado, sendo o peixe alimentado com comida balanceada para suprir suas necessidades nutricionais, mantido em água com os parâmetros equivalentes aos do seu habitat de origem e, se assim for a vontade do aquarista responsável, sem predadores ao redor, os peixes podem ter um período de vida no aquário superior àquele na natureza.

Bom, mas voltando ao assunto desse artigo, por quê um peixe, ou qualquer outro ser na natureza desenvolveria um mecanismo de controle do tamanho que permitisse que alguns exemplares da espécie crescessem mais e outros menos, dependendo do recipiente aonde fossem colocados? Se fosse assim, os humanos provavelmente estariam a cada geração diminuindo de tamanho…

Outros mecanismos limitam o crescimento dos peixes no aquário, mas ao conhecê-los, ninguém vai querer manter um peixe que cresce muito em um aquário pequeno!

– Alimentação: evidentemente esse é um fator limitante; um peixe que come pouco cresce pouco. Isso é até bom para quem tem pouca experiência com aquários, já que geralmente os peixes passam por longa estiagem na natureza, períodos quase sem alimento, e sobrevivem. Sem comida o peixe não suja a água, não deteriorando a qualidade dessa, e em um sistema fechado como o aquário, a água poluída mata mais que a falta de comida.

– Nitrato: o nitrato é uma proteína que se acumula, produto da decomposição das fezes, urina e restos de comida na água. Na natureza, o nitrato seria levado pela correnteza, e diluído pelo enorme volume de água disponível, mas no aquário essa proteína se acumula na água, engrossando a mesma, coisa que nós não vemos, mas o peixe sente. O aumento na concentração de nitrato inicialmente é pouco sentida, mas quando a concentração chega em níveis mais altos, os peixes começam a sentir, se alimentam menos, ficam mais parados, e muito predispostos a problemas de saúde. Existe uma relação, observada, de que quando as concentrações de nitrato aumentam, os peixes crescem menos, e até param de crescer.

Assim, em um aquário pequeno um peixe pode mesmo crescer menos, mas isso ocorre porque o nitrato, que faz mal para o peixe, se concetra mais rápido em um volume menor de água, inibindo o crescimento do peixe. Na minha opinião, é uma maldade colocar peixes em um aquário pequeno, e esperar que eles não cresçam por causa do nitrato, por que a água deles acumulou sujeira suficiente para inibir, de algum forma, seu crescimento. Fato é que um filhote de peixe grande colocado em um aquário pequeno, mas no qual a água é totalmente trocada diariamente, zerando o nitrato, vai crescer normalmente, até morrer por outra causa limitante, como a falta de oxigênio suficiente dissolvido em um volume pequeno de água.

Para concluir, ou melhor dizendo, a moral da estória é: quando montar um aquário, coloque peixes adequados ao tamanho do mesmo, planeje ter um aquário com peixes saudáveis, que vão viver bem, até vindo a se reproduzir!

Leave Comment