Peixes de Água Doce

Peixe Mato-Grosso

• April 5th, 2010 • Peixes de Água Doce

Nome vulgar: Mato-Grosso Nome científico: Hyphessobrycon Serpae Família: Caracídeos O Mato-Grosso é um peixe muito ativo, adora nadar por todos cantos do aquário, mas sempre com seus “colegas”, é peixe de cardume como todos os caracídeos, portanto, se for compra-lo, adquira 6 deles. Atingem o tamanho máximo de 4cm em cativeiro, é composto por uma […]



Labeo

• April 5th, 2010 • Peixes de Água Doce

Nome científico: Labeo Frenatus Nome popular: L. frenatus O Labeo frenatus, que faz parte da família dos ciprinídios e do gênero Labeo, leva a fama de um peixe agressivo, voraz e pouco indicado para aquários comunitários, mas quem o conhece de verdade sabe que não é assim. Ele não deixa de ser um peixe territorial, […]



Ficha Prática do Betta Splendens

• April 5th, 2010 • Peixes de Água Doce

NOME POPULAR – Betta, Peixe de Briga, Combatiente Siamés, Pez Luchador, Siamese Fighting. NOME CIENTÍFICO – Betta splendens (C.T. Regan – 1910). ORIGEM – Apesar de hoje estar espalhado por todo o mundo, é originário do sudeste asiático, ocorrendo no Camboja, Laos, Vietnã, Tailândia, Sri Lanka, Malásia, algumas ilhas situadas em suas proximidades. Vive em […]



Tudo sobre o Peixe Guppy (Lebiste)

• November 5th, 2009 • Peixes de Água Doce

Nome científico: Poecilia reticulata (Wilhelm C. H. Peters) Nome popular: Guppy, Barrigudinho, Lebiste, Bandeirinha, Sarapintado, Peixe-Arco-Íris, Guaru-Guaru, Bobó, Rainbowfish, Missionaryfish, Millionenfisch, Buntfleckkaerpfling etc. Introdução:   O Guppy é um peixe bastante resistente e pouquíssimo exigente quanto as instalações, mas devemos tomar alguns cuidados. A água deverá ter uma água macia (6-10 dH) e ligeiramente alcalina, […]



Cuidados Básicos com o Peixe Betta

• November 3rd, 2009 • Peixes de Água Doce

Nome científico: Betta splendens O Betta, também conhecido como Peixe de Briga ou Siamês de Briga é originário da Ásia, de lagos de água parada e com muita matéria em suspensão, de forma que a quantidade de oxigênio disponível dentro da água é insuficiente para esses peixes, que desenvolveram um orgão que permite que eles […]



Reprodução de Kyngyos

• November 3rd, 2009 • Peixes de Água Doce

Quando eu comecei com os peixes ornamentais, a mais de 15 anos atrás, lia em todo livro que a reprodução dos Kyngyos era a coisa mais fácil de se conseguir. Nesse tempo todo eu tentei várias vezes, mas só vim a ter sucesso recentemente, por pura sorte. Meu costume, em se tratando de qualquer espécie […]



Dicas para Criação de Kinguios

• October 22nd, 2009 • Peixes de Água Doce

Sem dúvida alguma montar e manter um aquário para a criação e manutenção dos peixes Kinguios ou “dourados cauda-de-vél” como é mais comumente conhecidos é muito simples e prática. Essa espécie de peixes possue uma variedade imensa, de várias cores e formas. São peixes pacíficos e de muito baixa agressividade que não devem ser misturados […]



Lista de Peixes de Água Doce

• March 19th, 2008 • Peixes de Água Doce

Guppy Oriundo de Trinidad, Barbados e países sul-americanos vizinhos. Os machos medem 3,5 cm a as fêmeas 5,5 cm. Este espécime é um macho cauda-de-véu vermelho. A nadadeira anal modificada(gonopódio) aparece, nesta foto, claramente torcida para a frente. O gupi ao natural não é tão grande nem tão colorido quanto este. Guppy Fêmea Delicado exemplar […]



Acará Bandeira (Pterophyllum species)

• March 19th, 2008 • Peixes de Água Doce

Outro peixe nativo da região amazônica dos rios Amazonas, Orinoco, Negro, Tapajós.Peixe já perfeitamente adaptado ao cativeiro, sendo que hoje a maioria dos exemplares encontrados são criados em cativeiro.Gosta de água ácida (+- 6,6) e mole mas pode se adaptar a outras condições , temperatura em torno de 27o a 30o C. Acasalmento: igual ao […]



Kribensis um Ciclídeo Amigo

• March 19th, 2008 • Peixes de Água Doce

Este peixe não é muito visto nas lojas, mas é excelente para Aquaristas iniciantes.O Kribensis é chamado cientificamente de Pelvicachromis pulcher e é de origem africana (desde a Nigéria, até o Zaire, passando pelo rio Kribi),onde pode crescer até 10 cm (macho). As fêmeas são menores (7 cm) e sendo uma excessão de regra que […]